Portos e Terminais
Porto de Belém
 

Localização

 

Latitude:    01° 26' 45.6" S
Longitude: 48° 29' 52.2" W

O Porto de Belém foi inaugurado em 02.10.1909 e está situado a uma distância de 120 Km do oceano Atlântico. Sua localização é na margem direita da baía de Guajará, que é formada pelos rios Moju, Guamá, Acará e Pará. É um porto abrigado, praticamente isento de ventos fortes. Na margem esquerda dessa baía se localiza a ilha das Onças com 19 Km de comprimento e uma série de ilhas menores.

 


Acesso

A principal entrada marítima do Porto de Belém está situada entre a ilha do Fortim e a barra. O acesso é através de um canal, o Oriental, com 90 a 180 metros de largura média, 6.000 metros de comprimento e 9,00 metros de profundidade, quando dragado. A bacia de evolução está localizada em frente à Doca do Ver-o-Peso, possuindo 500 metros de comprimento por 500 metros de largura.

 

Canal Oriental
Comprimento
6.000 m
Largura 90 a 180 m
Profundidade 6 m a 9 m
Calado 5,10 m a 7,30 m
Média Anual de Assoreamento 600.000 m³

O acesso rodoviário é através da BR-316.

 


Condições meteorológicas e hidrográficas

  

Tabela meteorológica
Temperatura média
25,7° C
Pressão atmosférica (média) 9 1.009,5 mb
Umidade relativa 84,2 %
Chuvas 2.800 mm
Altura média das águas (sizígias), preamar 3,22 m
Altura média das águas (sizígias), baixa-mar 2,42 m
Altura máxima de preamar (18.03.80) + 4,21 m
Altura mínima de baixa-mar (16.07.20) - 0,37 m

 


Estrutura do Cais

 

Calado
7,3m
LOA 180m

O Porto de Belém tem uma extensão acostável de 1.446,90m. A estrutura do cais, que tem forma de um molhe contínuo côncavo, é constituída de blocos pré-moldados de concreto simples, só existindo fundações profundas nas entradas da Doca Marechal Hermes, que possui 75 metros nas faces laterais e 300 metros de comprimento. O restante tem base de pedras assentes em argila dura, que é a constituição do leito do rio.

Como a altura média da maré no Porto de Belém é de 3,20 m, o coroamento da muralha foi projetado para +4,50 m acima do zero hidrográfico.

 


Movimentação de Carga

 O Porto de Belém iniciou suas atividades com a tonelagem de carga desembarcada maior que a embarcada. Em 1915 a movimentação geral foi de 323.003t, participando a importação com mais de 60% do total.

Naquela época predominava na exportação a borracha nativa, produzida em larga escala no norte do país. Hoje as cargas predominante são:
- Madeira
- Trigo
- Castanha
- Pimenta
- Silicio Metálico

Da década de 1970 em diante o Porto passou a ser exportador. E , ultimamente os principais mercados são os países da Europa, Estados Unidos e Japão, se destacando-se as cargas de madeira, pimenta-do-reino, castanha do Pará, palmito, peixe e camarão. Já o trigo, o cimento e os gêneros alimentícios se sobressaem na entrada de mercadorias.

 


Distâncias

As distância do Porto de Belém em milhas marítimas aos principais portos brasileiros são as seguintes:

 

Cidade Distância
Manaus
925 milhas
Natal 1.010 milhas
Recife 1.160 milhas
Maceió 1.280 milhas
Salvador 1.616 milhas
Vitória 2.091 milhas
Rio de Janeiro 2.361 milhas
Santos 2.571 milhas
Paranaguá 2.736 milhas
São Francisco do Sul 2.801 milhas
Rio Grande 3.251 milhas

 

 


Instalações

O Cais acostável com 1.295m de extensão, e dividido em 3 (três) trechos:

- Trecho do armazém 4 ao 8, onde estão movimentados carga geral, contêineres, etc;
- Trecho do armazém 9 e 10, onde operam apenas embarcações de navegação interior, movimentando carga geral e passageiros;
- Trecho dos armazéns 11, 12 e silos, onde são movimentados contêineres e trigo a granel;

Há, ainda, um ambulatório médico para atendimento de pessoas tanto com vínculo empregatício com a CDPcomo trabalhadores portuários avulsos, por força de convênio com o OGMO; comunicação VHF, FAX, internet,telefoniaconvencional e celular. Quase todos os órgãos intervenientes no trabalho portuário estão instaladosno porto, como Alfândega, Ministério da Agricultura, IBAMA, Ministério do Trabalho, Vigilância Sanitária, Secretária de Estado da Fazenda, OGMO e Sindicato de Operadores Portuários.

 


Equipamentos

 

TABELA DE EQUIPAMENTOS

CDP

Qtd

  

Empilhadeira 7,0t

01

Guindastes elétricos de 3,0t

09

Guindastes elétricos de 6,0t

01

Guindastes elétricos de 7,0t

01

Cábrea flutuante para 200t

01

Caminhão Munch 4,0t

01

Balança Rodoviária para 80,0t

01

Balança Rodoviária para 60,0t

01

Torre sugadora para trigo de 100 t/h

01

OPERADORES PORTUÁRIOS

 

BF FORTSHIP

 

Empilhadeira p/ contêiner-Terex para 45t

02

Top Loader-PPM para 45,0t

01

Empilhadeira para 2,5t

01

Empilhadeira para 4,0t

01

AMAZON LOGISTIC

 

Empilhadeira para 4,0t

06

Empilhadeira para 7,0t

03

Empilhadeira para 10,0t

01

Carretas

04

NAVPORT

 

Empilhadeira para 4,0t

01

Obs. Containers devem ser operados com equipamento do navio. Granéis sólidos podem ser operados com equipamento do porto. Carga geral pode ser operada pelo equipamento do navio e do porto.

 


Contato

 

Contato Geral

Plantão Belém

E-mail:

plantaobel@cdp.com.br

Administrador do Porto

Valdir Noronha Tavares  

E-mail:

valdir@cdp.com.br

Supervisor do Porto

Mário João Gama dos Santos

E-mail:

msantos@cdp.com.br

CNPJ

04.933.552/0001-03

Av.: Marechal Hermes – Praça Pedro Teixeira
Centro – Belém/Pará – CEP.: 66010-000
Tel.: (91) 3182-9088 / 9173 / 9059       Fax: 3182-9030

 

 


Histórico

 

Devido a constante presença de estrangeiros no Pará, notadamente ingleses, franceses e holandeses, foi organizada uma expedição com cerca de 200 homens e 3 embarcações: "Santa Maria da Candelária", "Santa Maria da Graça" e "Assunção". Sob o comando de Francisco Caldeira Castelo Branco, em 12 de janeiro de 1616, a expedição conquistou o território, lançando os fundamentos de uma casa forte, recebendo em nossos dias a denominação de Forte do Castelo e a região, chamada de Nossa Senhora de Belém.

No início do século XX a Amazônia despontava como a maior produtora de borracha do mundo. Com isso crescia a afluência da navegação e logo surgiu a necessidade de se construir um porto em Belém, pois os trapiches existentes na época eram ineficientes, perigosos e enfeiavam a cidade. Portanto, Belém estava fadada a ser uma grande metrópole, pois sua privilegiada situação geográfica no estuário amazônico lhe garantia, futuramente, tornar-se um importante centro urbano, pois praticamente todo o comércio da região, forçosamente, teria que passar pelo seu Porto.

O homem de negócios, natural da Pensilvânia - Estados Unidos, Percival Farquhar (1864-1953), depois de participar da organização da LIGHT AND POWER em São Paulo e no Rio de Janeiro, recebeu autorização para executar diversas obras no cais da cidade de Belém, através do Decreto n.º 6.283, de 20.12.1906, conseguiu a concessão para explorar os serviços portuários, através da empresa PORT of PARÁ Co.

Percival Farquhar retirou todos os trapiches existentes em frente à cidade e no mesmo local construiu o Porto de Belém, inaugurando em 02.10.1909, 120 metros de cais e o primeiro armazém de 20 por 100metros. Quatro anos depois, em 1913, o Porto já estava com 1.718 metros de cais acostável e 15 armazéns.

O Decreto Lei n.º 2.154, de 27.04.40, criou a SNAPP – Administração Autônoma dos Serviços de Navegação da Amazônia e de Administração do Porto do Pará e o Decreto Lei n.º 2.436, de 22.07.40, passou para a União as instalações portuárias de Belém.